O que é Plano de Saúde Com Coparticipação e Como Funciona

0
7
O que é Plano de Saúde Com Coparticipação e Como Funciona

O que é Plano de Saúde Com Coparticipação e Como Funciona

Precisa de serviços de saúde, mas não pode gastar muito? Confira a seguir mais informações sobre o plano de saúde com coparticipação e veja como funciona.

Médica do sexo feminino e seu paciente apertando as mãos na consulta. Foto gratuita

O plano de saúde com coparticipação costuma ser uma ótima alternativa para você que precisa de serviços médicos, mas não dispõe de um orçamento tão flexível.

O mesmo é bem similar aos planos de saúde tradicionais, tanto o familiar quanto o individual.

A diferença do plano de saúde com coparticipação para o convencional é que os usuários, além da mensalidade, pagam por cada serviço realizado.

Mas como assim? Terei que pagar mensalidade a ainda os serviços? Então qual seria a vantagem?

Não precisa se assustar, pois esse tipo de produto realmente pode ser mais vantajoso e mesmo que você tenha que pagar por procedimentos. Isso porque a cobrança é apenas de uma taxa pequena.

Por conseguinte, essa taxa pode variar de seguradora para seguradora e pode ser cobrada percentualmente a depender do serviço ou por meio de uma taxa fixa.

Essa questão deve vir especificada no contrato a ser assinado com a empresa, portanto, analise bem o documento antes de fechar negócio.

Segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar, as seguradoras só são proibidas de cobrar o valor total do procedimento.

Então, fique bem atento e não abra mão de pesquisar para encontrar o plano de saúde com coparticipação, mais vantajoso.

Outro ponto que também deve ser observado no contrato é o reajuste. Verifique quando pode ocorrer e os valores.

Sugiro que você continue lendo esse artigo e descubra como esse plano funciona.

O Que é e o Que é Cobrado no plano de saúde com coparticipação?

Terapeuta com seu paciente Foto gratuita

Em suma, o plano de saúde com coparticipação é um plano em que você paga uma mensalidade menor do que em planos convencionais.

No entanto, é necessário pagar taxas cada vez que for utiliza um serviço que pode:

  • Consulta médica: Geralmente o valor é cobrado por consulta, mas o usuário não precisa pagar pelo retorno;
  • Exames simples: Aqui você será cobrado por exame e não por cada coleta.

Desse modo, atente-se para o ato de uma coleta de sangue servir para realizar diversos tipos de exames.

Então, poderá fazer apenas uma coleta sanguínea e ter que pagar por diversos exames;

  • Exames especializados: as taxas dos exames especiais também são cobradas separadamente.
  • Internação: temos aqui o mesmo caso dos exames especializados e, portanto, a cobrança da taxa é individual.

Sendo assim, caso precise ficar internado por um ou mais dias, terá que pagar sua coparticipação referente.

No entanto, você não será cobrado pelos exames que precisem ser realizados durante a internação.

De acordo com estudos realizados pelo Serviço de Proteção ao Crédito, por conta da longa crise financeira por que passa o Brasil, aproximadamente 70% dos brasileiros não possuem plano de saúde.

Por isso, o plano de saúde com coparticipação vem sendo a opção pra muitas pessoas, mas adianto que o mesmo não é indicado para todos.

Para quem o plano de saúde com coparticipação não é Indicado?

Pulso de medição médico étnico Foto gratuita

Em síntese, pessoas com doenças crônicas e que necessitam estar sempre visitando o médico podem não se beneficiar desse serviço.

Especialistas também afirmam que o mesmo também não é recomendado ara grávidas ou para quem planeja ter filhos.

Nesses casos, contratar um plano de saúde familiar pode ser a melhor alternativa. Ou mesmo um individual que permita incluir dependentes no futuro.

Esse serviço não costuma ser boa opção para pessoas idosas, já que é uma faixa etária que requer mais atenção.

Como é Realizada a Cobrança no Plano de Saúde Com Coparticipação?

Por conseguinte, a taxa de coparticipação não é realizada mediante utilização do plano.

Logo, o valor que se refere ao uso da coparticipação é acrescido ao valor da mensalidade do plano.

Por exemplo, se você precisar fazer uma consulta médica ou um exame de sangue este mês, no mês seguinte irá receber sua fatura da mensalidade com os respectivos valores dos serviços acrescidos.

Também por conta da crise econômica muitas pessoas estão migrando para o SUS, por isso, vários planos tradicionais estão aderindo à coparticipação, mas vale ressaltar que isso deve estar previsto em contrato.

Seguradoras de planos de saúde tradicionais não podem cobrar taxas por serviços se isso não estiver no contrato.

Então, caso seja pego de surpresa com esse tipo de cobrança, recorra a ANS e faça uma reclamação.

Também é recomendo procurar o PROCON da sua cidade e se não for resolvido, acione a justiça.

Como Não Cair em Roubada

A priori, é necessário fazer cálculos, mas estes são bem simples. Suponha que o plano de saúde com coparticipação custe 120 reais e o convencional 200 reais.

O primeiro passo é verificar as taxas ou o teto para taxas de consultas.

Caso tenha que pagar R$ 30,00 por consultas, o máximo que pode realizar anualmente, para que seu plano seja vantajoso são 32 consultas.

Você encontra essa modalidade em seguradores conhecidas como Unimed, Amil e outras.

Se ainda tiver alguma dúvida ou se pretende contatar um plano de saúde com coparticipação, fale comigo e te ajudarei.

 

Peça sua cotação agora mesmo

[wpforms id = “230”]

 

[elfsight_google_maps id=”1″]