Dificuldade para um tratamento odontológico na rede pública

caucaia noticias
saúde publica em Caucaia jogada fora pelos governantes,
imagens tratamento odontológico

Dificuldade para um tratamento odontológico na rede pública

A dificuldade para um tratamento odontológico na rede pública são muitas. A prestação de serviços do SUS, Sistema Único de Saúde, cobre além de serviços médicos os serviços odontológicos. Com isso, perguntas como quanto custa um implante dentário são cortadas de nossa rotina. Porém, apesar do beneficio da gratuidade dos serviços, o SUS apresenta os seus problemas e dificuldades de acesso aos recursos amplamente oferecidos na teoria. Veja as principais dificuldades que implicam no processo de reivindicação dos serviços odontológicos prestados:

Grande procura pelos planos

O sofrimento da população brasileira quanto o atendimento precário da rede de saúde pública não é de hoje. A espera demorada por atendimento, a ausência de condições de infraestrutura, e as barreiras para se conseguir a marcação da consulta com o especialista, seja exames de imagem ou para fins cirúrgicos, são alguns dos motivos que geram o aumento da procura pelos planos.

As pessoas que escolhem o plano dentário esperam um menor tempo para o atendimento e a devida solução para as advindas necessidades e eventuais problemas. Apesar disso, as pessoas procuram um tratamento correto, respeitoso e humanizado.

Com o objetivo de dispor auxilio de qualidade para um grande número de pacientes, as empresas de planos de saúde estão gradativamente aumentando a rede de atendimento, assim como a quantidade de aderentes.

Poder ter a segurança de contar com profissionais preparados, para check-ups, consultas regulares ou para situações mais delicadas é algo vantajoso e faz com que o paciente deixe de lado a rede pública e opte pelos convênios.

Os problemas e as dificuldades do SUS

Aqueles que já necessitaram de certo atendimento pelo SUS conseguiram perceber uma série de problemas e pontos que necessitariam de alguma melhora. Mesmo com um objetivo positivo, podemos perceber na prática a influência do mal gerenciamento e da falta de preparação dos profissionais. Segue alguns desses reflexos:

Falta de materiais

A carência dos recursos necessários para a área da odontologia é perceptível e pode resultar na falta dos materiais necessários. Com a dificuldade para a realização das consultas e certos procedimentos, muitas pessoas são incentivadas a buscarem assistência em outros lugares.

Por esse motivo, as filas de espera aumentam para a execução de exames de imagem e eventuais intervenções. Muitas pessoas cansam de esperar e recorrem as clínicas odontológicas particulares.

Falta de dentistas

A falta de dentistas para atuar na rede pública é advinda de uma série de motivos, como a preferência pelas próprias clínicas particulares de odontologia. Essa recorrência pode ser devido ao assalariamento, a autonomia quanto a carreira e as melhores condições de trabalho.

Outra razão é a distribuição incorreta de dentistas, uma vez que sua maior parte está concentrada nas grandes capitais, deixando que algumas cidades interioranas contem com uma quantidade insuficiente de profissionais para a prestação de serviço demandada. Há ainda a falta de profissionais qualificados para suprir todo o mercado, influenciada pelo difícil e desigual acesso a esse curso superior.

Profissionais despreparados

A falta de preparo de certos profissionais é vista em todos os patamares de acolhimento, desde recepcionistas aos odontologistas. Não pode se generalizar, já que mesmo através de todos os problemas que o SUS possui, há sim profissionais comprometidos, proativos e realmente preocupados com o melhor dos pacientes.

Entretanto, é comum nos depararmos com profissionais estressados pela grande demanda. Pela ausência do tratamento humanizado, os pacientes também se estressam com o atraso e com a falta de empatia, fazendo com que a situação fique ainda mais desconfortável.

Má administração dos recursos financeiros

Concluindo, a origem de todos os outros problemas, não só na vertente odontológica, mas do SUS em geral: a gestão incorreta das verbas que se destinariam à saúde pública. Se o gerenciamento fosse feito da maneira devida e estipulada, a estrutura do Sistema Único de Saúde seria totalmente diferente, e um exemplo em âmbito mundial.

Enquanto de um lado está o governo, que guarda uma verba insuficiente e muito abaixo da definida pela porcentagem a esse setor, do outro há a gestão totalmente desqualificada, repleta de inflações e atos corruptos. Não é incomum alguns profissionais serem colocados em cargos de poder pela indicação ou decisão política, assumindo assim a administração da saúde pública sem possuir uma noção e uma experiência nesse setor.

Assim sendo, com todos esses problemas e dificuldades encontradas nos serviços odontológicos prestados pela rede pública, a contratação de um plano odontológico, como dito no início, pode ser a melhor escolha na realidade em que vivemos. É claro, na expectativa de um futuro promissor, que medidas fiscalizadoras mais rigorosas devem ser tomadas para que a equidade pregada no papel seja vivida na prática

Aprenda mais sobre o assunto

Dificuldade para um tratamento odontológico na rede pública

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *